Saiba como o Pilates pode ajudar na dor lombar

A região lombar desempenha um papel fundamental na acomodação dos impactos sobre as vértebras com o peso do próprio corpo, da ação muscular e de forças externas. O desequilíbrio dessa área proporcionará a instabilidade e terá como principal conseqüência à dor. Antes de qualquer coisa o profissional deve se preocupar em saber como tratar a individualidade de cada cliente, ou seja, por que ele está sentindo esse desconforto, (dor na região lombar da coluna vertebral) que chamamos também de lombalgia.

A dor lombar atinge cerca de 80% da população adulta e pode estar relacionada com: a postura do cliente como a hiperlordose, a mudança do centro de gravidade na gravidez, a instabilidade articular da coluna, hérnia de disco (ruptura do disco vertebral), desestruturação do disco vertebral, problemas ósseos como osteoartrite, espondilólise (fratura de um ou dos dois lados da vértebra), espondilolistese (fratura e deslocamento da vértebra), tumores entre outros.

Alguns estudos confirmam que a Fáscia Tóraco Lombar é uma estrutura passiva que apresenta conexão com diversos músculos, comporta a função de suporte mecânico e participa dinamicamente, complementando a ação das outras estruturas estabilizadoras da lombar. Logo, o treinamento para clientes com dor lombar deve ser planejado com ênfase na estabilização.

É verdade que a parede abdominal fortalecida ajuda, porém, dados de outros estudos científicos mostram que quem sofre de dores lombares tem um decréscimo de 40% de força nos extensores da coluna em relação às pessoas que são consideradas saudáveis. Em fim, podemos concluir que o trabalho de equilíbrio e de força muscular mostra-se como uma resposta para o melhor tratamento, assim como também o trabalho de abdominais, mas não com mais importância do que os outros grupos musculares.

O método Pilates por sua vez, tem um papel fundamental na prevenção da dor lombar através de exercícios que são executados por movimentos funcionais, aliviando assim tensões e dores, melhorando a postura, consciência corporal, flexibilidade, força e estabilização do centro (região lombo pélvica) e o aprimoramento do equilíbrio e propriocepção.  

Deixar um Comentário

Seu endereço de email não será publicado.